• Viaje na nossa Trip

Cananéia

Lagamar Cananéia está localizada na região chamada Lagamar. O Lagamar é um dos cinco maiores viveiros de espécies marinhas do planeta, considerado um dos três mais importantes do mundo, por isso, foi tombado como Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO.

O Complexo Estuarino Lagunar, mais conhecido como Lagamar começa na Estação Ecológica Juréia-Itatins, no sul paulista e segue até Paranaguá no Paraná. São 200 km de extensão no litoral somando 5800 km2 de área total, composta por conjuntos de lagunas, braços de mar, baias, estuários, ilhas e morros isolados, com praias, florestas e grande diversidade animal e vegetal.

O labirinto de canais do Lagamar é uma fantástica coleção das águas de muitos rios, baias e lagoas e mar e que reúne em um só lugar quatro ecossistemas: mangues, dunas, restingas e a Mata Atlântica.


Centro Histórico O Centro Histórico de Cananéia abriga casarios em pedra e cal de ostras em estilo colonial tombado pelo Patrimônio Histórico do Estado de São Paulo, a Igreja Matriz de São João Batista, a Rua do Fogo, o Museu Municipal, a Figueira Centenária e a Rua do Artesanato. Conjunto de casarios históricos Constitui um conjunto significativo arquitetônico de casarios, construídos no final do século XVIII e início do século XIX. As paredes das residências eram construídas com pedras e argamassa composta de areia, cal de ostras retiradas dos sambaquis e óleo extraído da baleia. Figueira Centenária A Figueira Centenária de Cananéia fica localizada no Centro Histórico da cidade e é um marco natural do local. A Figueira é conhecida como a árvore do coração de pedra, pois começou a germinar uma semente junto a um antigo pilar, a semente tornou-se um arbusto e cresceu transformando-se em uma gigantesca árvore cujo caule cresceu em torno do pilar. Museu Municipal O Museu Municipal conta a história da cidade, reúne fotos e objetos antigos, mas a grande atração é o tubarão-branco embalsamado de 5,5 m de comprimento, o segundo maior tubarão do mundo capturado por acaso no litoral sul de Cananeia, em 1992. Pórtico de Cananéia Cananéia foi fundada em 1531, por isso, é considerada uma das primeiras cidades do Brasil. Por essas terras passaram espanhóis, portugueses e franceses à procura de riquezas e também por ser um ponto estratégico dos navegadores para reabastecimento de alimentos e consertos nas embarcações do século passado. Por essa razão, a decoração do pórtico é uma caravela. Igreja São João Batista A Igreja São João Batista é uma das mais antigas do país, datada em 1577 é uma das primeiras obras em Alvenaria de Berbigão (pedra de aluvião, óleo de baleia, areia da praia e cal de ostra calcinada) do País. Foi tombada como Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo, possui interior simples, mas a visita vale pela importância histórica: o lugar foi usado como fortificação pelos portugueses durante a colonização. Obelisco e canhões Cananéia chegou a ter 20 canhões que foram deixados pelos ingleses no pontal da Trincheira, mas com o tempo acabaram desmoronando para o fundo do mar. Hoje, restam dois canhões que estão na Praça Martim Afonso de Souza ao lado do Obelisco da cidade. Praça Martim Afonso A Praça Martin Afonso é a principal da cidade, abriga dois antigos canhões ingleses em conjunto ao obelisco. Nesta praça concentram-se os barzinhos e comércio da cidade. Píer Municipal O Píer Municipal localizado na Avenida Beira-Mar é onde saem os barcos e escunas a passeios pelo estuário e para as diversas ilhas como Cardoso, Bom Abrigo e Ilha Comprida. Ponte Gen. Euclides Figueiredo A Ponte une a Ilha de Cananéia ao continente e é um excelente ponto pesqueiro. Comunidade do Mandira A Comunidade extrativista do Mandira começou em 1868 e abriga 25 famílias, é reconhecida pelo Governo como remanescente Quilombola. Os moradores vendem as ostras cultivadas, assim como os mariscos e caranguejos coletados, pela Cooperativa dos Produtores de Ostras de Cananéia (Cooperostra) e tambwm artesanato produzido pelas mulheres da comunidade. O local abriga ainda ruínas do período colonial, além de uma belíssima cachoeira. Núcleo Marujá O Núcleo Marujá abriga o povoado de Marujá, e é o ponto de partida para a exploração da Ilha do Cardoso, onde é possível observar as espécies vegetais e marinhas ao longo do canal, visitar o sambaqui e ainda fazer uma parada para banho na Cachoeira Grande. Vila do Marujá - Ilha do Cardoso A Vila do Marujá fica a no sul da Ilha do Cardoso, quase divisa com o Estado do Paraná. Para chegar até lá o trajeto pode ser feito por voadeira, cerca de 50 minutos ou de barca que dura aproximadamente três horas. Para se chegar ao Marujá o único acesso é por mar, feito com Barcos rápidos (voadeira) ou barcas (escunas). O percurso é feito pelo Canal de Ararapira passando por uma área repleta de Botos Cinza e ainda por uma área de preservação com manguezais e vegetação de restinga.  A vila abriga algumas pousadas, dois restaurantes e muitos quilômetros de praia. Núcleo Perequê Núcleo Perequê é outra entrada para a Ilha do Cardoso e está localizado próximo à praia do Pererinha. O núcleo pertence ao Parque Estadual da Ilha do Cardoso.  Abriga o Museu de História Natural, trilha na Mata Atlântica com parada para banho no poço das Antas, praias com observação de botos, além de visita ao sítio arqueológico (sambaqui). Ilha do Bom Abrigo A ilha apresenta relevante interesse histórico, o local onde Martim Afonso de Souza aportou em 1531 quando veio ao Brasil em expedição colonizadora, além disso, possui ruinas do período da produção de óleo de baleia e o Farol do Bom Abrigo, construído em 1886. Distrito do Ariri A vila de Ariri é o acesso para o Ecossistema do Superagui, o prolongamento no Paraná do Ecossistema Lagamar. Localizada no acesso a serra do Gigante, onde se encontram enorme diversidade de espécies de Bromélias e orquídeas chegando a formar vales. Estação Ecológica Tupiniquins A Estação Ecológica dos Tupiniquins é uma unidade de conservação localizada no litoral sul de São Paulo. O território da unidade é descontínuo, por isso, é dividido em setores. No Setor Nordeste encontram-se as ilhas de Queimada Pequena, Parcel Noite Escura, Peruíbe e a Ilhota das Gaivotas, todas pertencente ao município de Peruíbe. Já no setor Sudoeste, próximo à divisa com o Paraná, estão compreendidas as Ilhas do Cambriú e do Castilho, no município de Cananéia. As ilhas têm vegetação de Mata Atlântica e lar de diversas aves marinhas. No entorno é possível praticar mergulho e pesca. Tartarugas marinhas repousam e se alimentam na área submersa. No inverno é possível avistar lobos e leões marinhos que vão até o local para descansar. Argolão e Gruta de Nossa Senhora de Fátima Região onde existiam antigos estaleiros, cujas pedras eram encravados argolões de bronze para ancorar as caravelas. Além disso, peregrinos vão até lá para visitar a Gruta que abriga a Imagem de Nossa Senhora de Fátima. Porto Cubatão Porto Cubatão é um pequeno bairro situado às margens do canal de mar, que separa a ilha de Cananéia do Continente. A pequena vila abriga comércio, pousadas, guias para pesca ou passeios náuticos, trilhas e cachoeiras da região. Morro de São João A trilha no Morro São João leva ao Mirante de onde se tem uma bela vista panorâmica da cidade e do complexo estuário Lagamar, das praias e das ilhas. Aldeia Guarani A Aldeia Guarani é bem receptiva, mas identifique-se ao chegar e espere um líder da comunidade. Uma sugestão é levar alimentos não perecíveis para ajudar a comunidade, não leve refrigerantes e doces. É proibido levar bebida alcoólica. PRAIAS Todas as praias de Cananéia ficam localizadas na orla marítima da Ilha do Cardoso, ao extremo sul da cidade e do litoral do Estado de São Paulo. São diversas praias desertas, ilhotas e extensa restinga de areias claras, costões rochosos e dunas.Para chegar até a Ilha do Cardoso é necessário um transporte aquático (barco ou escuna). O passeio de barco até as praias brinda a oportunidade de contemplar a rica fauna e flora do Lagamar ao redor e a possibilidade de avistar botos e golfinhos. Ponta do Itacuruçá - Costão Rochoso do Itacuruça A Praia do Itacuruçá fica na boca de saída do lagamar de Cananéia. É conhecida como praia do perigo, devido aos inúmeros acidentes com barcos nas suas proximidades. O Costão Rochoso do Itacuruça, de rochas basálticas vulcânicas, é o local onde aportaram os primeiros Europeus no Brasil. No local ficava uma cruz de pedras, achada em 1767, que era o marco do Tratado de Tordesilhas. Prainha Praia localizada no lagamar de Cananéia, cercada por mangues, onde se reproduzem flora e fauna típicas da região, de águas calmas e escuras por causa dos manguezais da região, sua areia também é escura. Acesso de barco (1 hora de viagem). Praia do Pereirinha Pererinha é uma das praias mais próxima de Cananéia e o paraíso dos golfinhos. A praia fica dentro do lagamar, na boca de saída do canal para o mar aberto, de onde se tem uma vista panorâmica da cidade de Cananéia. O acesso é feito por lanchas ou escunas que partem do Píer Municipal, o trajeto dura 25 minutos. Praia do Camburiú A Praia de Cambriú é uma enseada de areias claras e finas, excelente para mergulho ou pesca. O acesso marítimo dura 2 horas desde Cananéia ou por caminhada de mais de 3 horas partindo da Praia do Pereirinha. Praia Ipanema A Praia Ipanema é ideal para mergulhos livres. Um círculo de pedras forma uma piscina natural. Fole Pequeno As Praias do Fole Grande e Fole Pequeno estão entre costões, ao pé do Morro da Tapera, separadas por um rochedo. Seu nome é devido as rochas que produzem um som parecido com uma fole quando as ondas estouram nas marés altas. Acesso por barco ou pelas trilhas da região. Fole Grande A praia do Fole Grande é praticamente grudada à Fole Pequeno, separada apenas por um grupo de pedras. A areia é firme e o acesso pode ser marítimo ou por trilha a partir de Cambriú. Praia da Laje - Piscinas Naturais Praia da Laje A Praia da Laje fica entre a Praia do Marujá e Praia do Camburiu. O acesso é feito de barco ou trilha partindo do Marujá em um percurso de aproximadamente três horas (25km ida e volta).  O caminho até as Piscinas Naturais Praia da Lage passa por duas praias, um costão rochoso e uma linda área de floresta de Mata Atlântica. Praia do Morretinho A Praia do Morretinho é uma continuação da praia da Lage. Selvagem como quase todas da região, possui areias finas, claras e boas ondas para surfe. O acesso pode ser marítimo ou por trilha. Praia de Marujá A Praia de Marujá situa-se numa restinga entre o mar e o Canal de Ararapiara. São 16 km de areias onduladas e claras, ideal para surfe. A praia possui vista para a Ilha de Castilhos, um viveiro natural de pássaros. A Enseada da Baleia e o Pontal do Leste marcam o ponto final da ilha e a divisa entre os estados de São Paulo e Paraná. Praia Boqueirão Sul A Praia Boqueirão Sul fica em Ilha Comprida, o acesso é feito por balsas que saem de Cananéia de hora em hora num trajeto de 15 minutos e depois seguir 3 km de estrada de areia. Desde a praia é possível avistar as ilhas de Bom Abrigo e Ilha do Cardoso. Roteiro das Cachoeiras Além das praias e passeio de barco, Cananéia oferece o roteiro das cachoeiras, voltado para os visitantes interessados em ter contato direto com a Mata Atlântica. O roteiro inclui belíssimas cachoeiras. A