• Viaje na nossa Trip

Xi´An e os Guerreiors de Terra Cota

Deixamos Pequim por trem. A China possui uma das mais complexas rede ferroviária do mundo. Foram 1.200Km de trem bala em pouco mais de 5 horas que, apesar de acomodados em segunda classe, foi muito confortável.

Xi'an é uma cidade da República Popular da China, capital da província de Shaanxi. Situa-se no vale do Rio Wei. Foi a capital da China ao longo de várias dinastias: China (255 a 206a.C.), Han (202 a.C. a 25 d.C.) e Tang (618 a 907). Xi'an é o limite oriental da Rota da Seda e é conhecida como o lugar do Exército de terracota, construídos durante a dinastia Qin.

A cidade tem mais de 3.100 anos de história e era conhecida como Chang'an até a Dinastia Ming. Desde a década de 1990, como parte da ressurreição da economia no interior da China, a cidade de Xi'an re-emergiu como potência cultural, industrial e educacional na região centro-noroeste, com vários recursos voltados para a área de pesquisa e desenvolvimento, segurança nacional e para o programa chinês de exploração espacial.

CONSTRUÇÃO

As figuras de terracota eram fabricadas em oficinas por artesãos do governo. Acredita-se que utilizavam a mesma técnica dos tubos de drenagem de água daquela época. Foram feitos em partes que eram unidas depois da queima e não em uma peça só. Eram então colocadas em seu lugar, em formação militar, de acordo com sua patente e posto.

As figuras eram em tamanho e estilo natural. Variavam em peso, indumentária e penteado, de acordo com a patente. A pintura da face, expressão facial individualizada, as armas e armaduras reais utilizadas criavam uma aparência realista.

Mostravam a qualidade do trabalho e a precisão envolvida na sua construção. Demonstram também o poder de um monarca que podia ordenar a construção de tão monumental empreitada.


DESTRUIÇÃO

Escavações no sítio mostraram com grande precisão restos de um incêndio que queimou as estruturas de madeira que abrigavam o exército de terracota, como Sima Qian descreveu em seu livro.

Consequência de uma revolta liderada pelo general Xiang Yu menos de cinco anos após a morte do imperador. Um dos atos do general Yu foi o saque da tumba e seu posterior incêndio. Apesar do incêndio, muitos dos guerreiros de Xian sobreviveram em vários estágios de preservação, cercados pelos restos das estruturas queimadas.

Os guerreiros de Xian são hoje um fenomenal sítio arqueológico e um ícone do passado distante da China. O poderio do primeiro imperador Qin Shihuang é evidente na massiva e monumental presença de seus soldados, eternamente prontos a proteger seu líder.

O TERREMOTO DE 2008

O grande terremoto que abalou a China pouco antes dos Jogos Olímpicos de Pequim afetou alguns dos guerreiros, movendo cabeças e braços e até causando algumas rupturas.

Depois do desastre, que marcou 7.9 graus na escala Richter, o museu foi fechado à visitação.

Os danos no entanto foram considerados apenas leves.