• Viaje na nossa Trip

Serra do Cipó - MG

Sensacionais montanhas cobertas de belíssimas formações rochosas. Rios primorosamente desenhados. Cânions gigantescos, cachoeiras que banham o corpo e a alma da gente. Entre trilhas, cachoeiras, rios,lagos e pedras: caminhamos, escalamos, pedalamos e descobrimos a fantástica Serra do Cipó, a menos de 100 KM de Belo Horizonte. Uma viagem inesquecível as Serras das Minas Gerais.


Minas Gerais é um dos Estados do Brasil com o maior número de nascentes de água do País, e o Parque Nacional da Serra do Cipó foi criado para proteger e abrigar algumas destas nascentes responsáveis por alimentar com seus afluentes dois dos mais importantes Rios do Brasil: O Rio São Francisco e o Rio Doce, além de todo o ecossistema que faz parte do Parque.

Para nós a Serra do Cipó foi um curso intensivo de Geografia, História, Geologia... Tudo isso nos faz ter a certeza que vale muito a pena conhecer e vivenciar o espaço natural. Paisagens belíssimas das quais faltam palavras e sobram emoções para descrever. Lugares que nos emudecem e deixam os olhos marejados de lágrimas. Esta é a Serra do Cipó um cenário natural que se mistura a cidadezinhas onde podemos vivenciar a tradicional cultura mineira caracterizada pela doçura e gentileza de sua gente simples e acolhedora. Uma Unidade de Conservação Nacional criada para defender um importante e complexo ecossistema.


1º Dia

A porta de entrada para o Parque Nacional da Serra do Cipó é a antiga Cardeal Mota, hoje renomeada para Serra do Cipó, distrito de Santana do Riacho. O Parque Nacional da Serra do Cipó é atravessado por vários rios e por causa do relevo irregular é comum que em vários pontos, os rios se precepitem em belíssimas cascatas e cachoeiras. Uma delas é a Cachoeira da Farofa com seus 80 metros de altura, para chegar até ela percorremos a trilha de bicicleta a partir da Portaria principal do Parque.


Na portaria do Parque você pode alugar a Bicicleta e pela trilha sugerida poderá visitar dois atrativos imperdíveis: a Cachoeira da Farofa e o Cânion das Bandeirinhas. A Trilha é tranquila, porém em alguns momentos você terá que atravessar rios, subir pequenas elevações, atravessar pontilhões, pedalar na areia fofa (tipo areia de praia, a bilhões de anos atrás a Serra já foi fundo do mar ) e por fim largar a bicicleta e terminar a trilha a pé.


O Cânion é formado pelo Ribeirão Mascate que escavou uma passagem na pedra formando paredões de aproximadamente 100 metros de altura. Segundo o pessoal da Portaria do Parque, O Cânion recebeu este nome devido aos tropeiros que iam marcando com bandeirinhas indicando o caminho (foi a história que ouvimos).



DICAS:

  • Leve água e lanche de trilha (frutas, Barrinha de cereias, Sanduíche). Não há lanchonete no Parque.

  • Roupas e calçados adequados para trilha.

  • Roupa de Banho

  • Protetor Solar

  • Chapéu

  • Óculos Escuros

  • O Parque abre todos os dias das 8:00h as 17:00h

  • Taxa de Visitação: R$ 25,00 por pessoa (valor de junho de 2018)

  • Taxa de Aluguel da Bike: R$ 50,00 diária.

  • Total da trilha ida e volta: Aproximadamente 22 Kms.


2º. Dia

No Parque há uma outra portaria secundária conhecida como Portaria do Retiro onde fizemos uma trilha, agora a pé, pelo Vale do Rio Bocaina.

No Caminho temos quatro atrações principais por ordem de distância (do mais próximo para o mais longe):


1. O Bambuzal 2. A Cachoeira das Andorinhas 3. A Cachoeira do Gavião 4. A Cachoeira do Tombador

Resolvemos percorrer o caminho indo diretamente para a última atração, a Cachoeira do Tombador, aproxima


damente 11 km´s de caminhada. No retorno da Cachoeira do Tombador paramos na Cachoeira do Gavião e após na Cachoeira das Andorinhas. Quando chegamos ao acesso para a Cachoeira das Andorinhas, entramos em algo parecido com um Cânion em menores proporções onde fomos pulando de pedra em pedra por aproximadamente 1 km até alcançar o poço e a belas quedas d'água da Cachoeira das Andorinhas.


Após, passamos no Bambuzal, que nada mais é do que um enorme bambuzal na beira das águas claras e límpidas do Rio Bocaina, onde fizemos nossa última parada antes de retornar para a Vila.

Neste cenário encantador, percorremos aproximadamente 24 Km´s (ida e volta) através de belíssimos caminhos ladeados de jardins naturais compostos por uma infinidade de espécies de plantas, flores e montanhas monumentais onde nos damos conta de nossa pequenez, um